Ineficiência do Governo Robinson Faria poderá atrapalhar planos dos seus aliados em 2016.

8 de maio de 2015

Quando ainda era candidato ao Governo do Estado, o atual governador Robinson Faria dizia que logo no primeiro dia de sua gestão daria respostas imediatas à população para o caos administrativo instaurado no Rio Grande do Norte, sobretudo nas áreas mais periclitantes como Saúde e Segurança.

Pois bem, passado o calor da emoção, percebe-se hoje que as declarações proferidas por Robinson Faria nada mais eram que o reflexo de um otimismo exagerado de sua parte, e que aos poucos vai sendo sufocado por uma realidade implacável de crise justamente nas áreas que mais prometeu dar uma atenção diferenciada.

Em pouco mais de cinco meses, o RN já atravessou uma crise preocupante no sistema prisional, que foi amenizada com algumas ações paliativas, mas pode estourar novamente a qualquer momento, e agora a "bomba de efeito retardado" da vez é o caos enfrentado pelos hospitais regionais do estado.

Nos últimos dias, os hospitais de Currais Novos (Dr. Mariano Coelho), Caicó (Hospital do SESP), Mossóró (Tarcísio Maia) e de Natal (Walfredo Gurgel) foram destaque na imprensa estadual devido as péssimas condições de funcionamento e, consequentemente, atendimento à população.

Em Pau dos Ferros, o Hospital Regional Dr. Cleodon Carlos de Andrade também padece com o descaso do Governo Robinson Faria, conforme revelaremos em uma postagem posterior, algo que amplia a dimensão de uma situação complicadíssima imposta ao Chefe do Executivo estadual.

Apesar da opção de poder recorrer ao discurso da "herança maldita", entendo que o discurso inicial de ações rápidas e eficientes anunciadas pelo Governador Robinson já caíram no descrédito perante a população, diga-se de passagem, cansada de tantas promessas com objetivos meramente eleitoreiros.

Daqui para frente, só resta ao novo governo mostrar resultados concretos e reverter a situação adversa. Tudo isso sem recorrer às desculpas esfarrapadas que, invariavelmente, são utilizadas quando os governantes estão perdidos, sem saber o que fazer ou dizer.

Caso não obtenha êxito, os estragos já poderão ser sentidos nas eleições municipais de 2016, quando os aliados de Robinson Faria poderão sentir na pele o ônus de serem vistos como parceiros ou financiadores de um governo inoperante e sem rumo.

Gestores de municípios importantes como Pau dos Ferros, Assu e Mossoró torcem pela mudança de cenário, como também alguns deputados recém-eleitos sob os encantos das promessas de mudanças fáceis do atual governador.

Como se vê, poder e prestígio político nem sempre são sinônimos de vida fácil na política. O trabalho virá sempre em primeiro lugar!

A conferir...

Fonte: Política Pauferrense

0 comentários:

 
Taboleiro Grande News © 2011 | Designed by RumahDijual, in collaboration with Online Casino, Uncharted 3 and MW3 Forum